Agende já suas vacinas
Vacinas
10 jun 2020 | AUTOR: Equipe Vacinas.com.br

A importância do calendário vacinal atualizado durante a pandemia da COVID-19

Durante a pandemia do novo Coronavírus, estão surgindo muitas dúvidas sobre como devemos nos comportar devido ao isolamento social proposto pelo Ministério da Saúde.

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e de imunizações (SBIm) explicam como deve ficar o calendário de vacinação em tempos de Coronavírus e os cuidados a serem tomados.

Saiba quais vacinas tomar de acordo com sua idade e perfil.

Como fica o calendário de vacinação da criança durante a pandemia?

A SBP e a SBIm sugerem que o calendário de vacinação da criança se mantenha regular, pois o não comparecimento de crianças às unidades de saúde para atualização do calendário vacinal pode colocar em risco a saúde de todos. Isso porque estamos enfrentando, atualmente, situações epidemiológicas com aumento do número de casos de sarampo, febre amarela e coqueluche, e a vacinação evita possíveis surtos dessas doenças.

Imagem ilustrada mostrando o calendário para vacinação

Vacinas em casa como opção na pandemia

As vacinas em casa podem ser a melhor opção durante a pandemia. Muitos laboratórios já contam com essa alternativa para imunizar a população de forma simples, segura e sem sair de casa. 

O serviço conta com profissionais altamente qualificados e devidamente paramentados com os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Esses profissionais irão até você e te orientarão como será o processo de vacinação.É solicitado a carteirinha de vacinação da pessoa que receberá a aplicação para conferir se a vacina agendada é a correta a ser tomada.  Para dar continuidade ao processo, o profissional que irá aplicar a imunização, pedirá para o cliente responder um questionário simples e o enfermeiro informará sobre possíveis eventos adversos que a vacina possa ter e esclarece qualquer dúvida do cliente.

As imunizações são válidas para todas as faixas etárias, do recém-nascido ao idoso e caso o cliente a receber a vacina seja um bebê, a enfermeira também orienta sobre como o responsável deve segurar o bebê durante a aplicação e evitar que ele se movimente.  

O perigo de não vacinar seus filhos durante o isolamento social

Durante a pandemia do Coronavírus, o índice de cobertura vacinal no país está diminuindo significativamente e isso deve chamar nossa atenção.

Crianças e bebês não possuem o sistema imunológico completamente formado ainda, o que deixa eles mais suscetíveis a gerar grandes complicações se contaminados por doenças causadas por vírus e bactérias. Muitas dessas doenças como sarampo, rubéola, febre amarela e meningite, são evitáveis por vacinação e tomar as vacinas é essencial para prevenir que aconteça possíveis surtos e epidemias dessas enfermidades no país.

Mesmo que estejamos passando por um momento de isolamento social, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) reforça a importância de manter os serviços de vacinação, mesmo com a jornada reduzida e limitada.

A entidade recomenda que as campanhas de vacinação sejam restabelecidas e intensificadas, a fim de conscientizar toda a população de manter a carteira de imunização atualizada.

É importante se atentar as medidas de proteção ao ir se vacinar, como ir de máscara e higienizar as mãos com álcool em gel 70% ou água e sabão sempre que possível.

Quais são os cuidados que devo tomar para tomar vacinas em tempos de coronavírus?

Em tempos de Coronavírus, alguns cuidados são necessários para que seja possível evitar qualquer contato com a doença. Portanto, a SBP e SBIm alertam os principais pontos a se considerar: 

  • A população deve visitar a unidade de saúde mais perto de suas casas e em horários menos concorridos;
  • Manter o distanciamento social, principalmente de idosos e grupos de risco; 
  •  Devem ser desenvolvidas estratégias para seguir a orientação de distanciamento social, de acordo com a situação de cada lugar e programar horários diferentes para a vacinação de crianças e adolescentes; 
  • É necessário seguir as recomendações dos órgãos públicos de saúde, atentar-se à higienização das mãos com água e sabão sempre que possível ou álcool em gel 70% e utilizar máscaras faciais.
  •  Otimizar a atualização do calendário de vacinação, aplicando o maior número de vacinas em uma só visita;
  • Em casos de suspeita ou confirmação de COVID-19, esperar a resolução dos sintomas e só se vacinar após a cura da infecção.

Caso seja necessária a suspensão temporária da vacinação rotineira em crianças pelos órgãos públicos, esta deverá ser comunicada previamente aos profissionais de saúde e para toda a população de maneira clara e objetiva.

Mais tarde, pode ser necessário implementar planos para recuperação das coberturas de imunização, visto que muitas crianças podem, apesar de todos os esforços, ter ficado com seu esquema de vacinação atrasado.

Mãe protegendo a filha colocando mascara nela

Casos de redução de cobertura vacinal no Brasil

Desde o início do ano os índices de vacinação no Brasil estão decaindo, o que preocupa os órgãos públicos, visto que pode ocorrer surtos de doenças que, até então, estavam superadas.

Ana Goretti, representante do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, explica que o Brasil possui o maior programa público de imunização do mundo.

“Hoje nós temos um esquema vacinal complexo por ser extremamente completo no combate às doenças mais prevalentes aos brasileiros e que começa a atender nossa população desde o nascimento. Nesse sentido, nós concentramos a oferta de muitas vacinas em um curto espaço de tempo, ainda na infância, para facilitar a imunização da maior parte das pessoas ao mesmo tempo, otimizando também o tempo dos pais ao levarem as crianças aos postos de vacina”, aponta a representante.

Durante a pandemia de COVID-19, é comum que os pais se preocupem com a exposição de suas crianças ao vírus, porém é fundamental que lembrem da importância de proteger seus filhos contra doenças que são evitáveis por vacina mesmo durante o isolamento social.

À medida que os requisitos de distanciamento social são relaxados, as crianças que não estão protegidas por vacinas ficam vulneráveis a doenças como o sarampo.

 

Veja também: Reações da Vacina da Gripe 

Veja onde se vacinar em Locais de Aplicação

 

Fontes:

Sociedade Brasileira de Imunizações e Sociedade Brasileira de Pediatria – CALENDÁRIO VACINAL DA CRIANÇA E A PANDEMIA PELO CORONAVÍRUS 

Effects of the COVID-19 Pandemic on Routine Pediatric Vaccine Ordering and Administration — United States, 2020

Early impact of the coronavirus disease (COVID-19) pandemic and physical distancing measures on routine childhood vaccinations in England, January to April 2020

Vacinas por Perfil

Aqui você encontra todas as vacinas que você deve tomar de acordo com seu perfil e cuidados ao viajar.

MaisLidas