Vacinas.com.br Agende suas vacinas
Home Blog Vacinas Desafios da cadeia de frio para a distribuição e armazenamento de vacinas no Brasil

Compartilhar com

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Whatsapp
Vacinas 08 jun 2021 | AUTOR: Equipe Vacinas.com.br

Desafios da cadeia de frio para a distribuição e armazenamento de vacinas no Brasil

A distribuição e armazenamento de vacinas devem ser feitos adequadamente, cumprindo muitas normas para que o produto chegue em segurança e sua qualidade se mantenha intacta durante todo o processo. Este é considerado um grande desafio da indústria farmacêutica, uma vez que os insumos que compõem uma vacina são produzidos em diversas partes do mundo, dificultando o transporte.

Por que algumas vacinas precisam ser armazenadas em temperaturas mais baixas?

A fabricação das vacinas são diferentes de acordo com as suas plataformas e, por isso, utilizam diferentes estratégias de armazenamento.

Quais são os desafios para uma total distribuição de vacinas?

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que cerca de 50% das vacinas produzidas em todo o mundo atinjam seus destinos deterioradas, principalmente por conta da quebra da cadeia de frio.

Os demais desafios incluem: espaço necessário para o armazenamento de todos os produtos de modo a garantir que eles estejam sendo refrigerados igualmente; caixas térmicas (isopor ou poliestileno) resistentes; método e tempo de transporte; maior atenção para cidades que possuem poucos recursos.

Limitações da cadeia de frio brasileira

O Brasil é um país muito amplo, o que dificulta o transporte adequado de produtos na temperatura ideal para armazenamento. Para que a temperatura se mantenha adequada, é necessária atuação de laboratórios, operadores logísticos, transportadoras, distribuidoras e profissionais encarregados pelo acompanhamento de qualificação de todos os processos.

De acordo com Emerson Lopes, gerente regional de Supply Chain e S&OP da Alcon Laboratórios, o problema está na falta de padronização, descumprimento das exigências legais de prestadores de serviços e falta de efetividade das autoridades.

A indústria é capaz de controlar os requisitos técnicos até certo ponto, porém não é possível garantir a manutenção das condições de armazenagem exigidas por lei em cidades com poucos recursos, por exemplo. Para isso, devemos definir estratégias pertinentes para o Brasil e o mundo.  “A infraestrutura logística em países desenvolvidos permite uma distribuição infinitamente mais eficiente. Além disso, as condições climáticas são mais extremas nos outros países, o que faz com que a infraestrutura deles seja naturalmente melhor estabelecida que a nossa. A falta de um sistema de transporte multimodal eficiente também limita muito as alternativas de transporte, deixando o modelo limitado a rodoviário e aéreo. Pensando em abrangência nacional, a falta de estradas de boa qualidade e de armazéns com as adequações exigidas pela cadeia farmacêutica limitam ainda mais nossas opções, incrementando assim o custo e a complexidade deste controle” – Explica Lopes.

Requisitos para a distribuição eficiente de vacinas

No Brasil, o maior desafio é manter as vacinas com a temperatura adequada. De acordo com a Rede de Frio definida pelo Plano Nacional de Imunização (PNI), os requisitos de conservação da vacina COVID-19 devem ser feitos entre 2ºC e 8ºC. 

Ademais, existem outros desafios importantes que devem ser levados em consideração. Entenda:

Espaço adequado para armazenamento: cada vacina contra o Coronavírus necessita de um determinado espaço devido ao padrão de embalagem de cada uma delas;

Centrais de distribuição: para atender a grande parte da população, é necessário que as vacinas sejam distribuídas em centrais regionais, facilitando o recebimento dos imunizantes para locais distantes e com menos recursos.

Soluções necessárias

As soluções que devem ser tomadas com a vacinação do Coronavírus são adequações desde a produção até a distribuição. É importante traçar estratégias que possibilitem a cobertura nas áreas mais distantes para que, assim, grande parte da população tenha acesso aos imunizantes.

Devido às grandes distâncias, as complicações na hora de manter a temperatura adequada podem aparecer.

Para melhorar esse aspecto, autoridades locais devem melhorar a infraestrutura e colaborar com produtores de vacinas e fornecedores de logística.

Fatores importantes para a logística das vacinas

Os principais fatores para a logística das vacinas são:

  • Infraestrutura logística: Para transportar as vacinas adequadamente, é necessário um trabalho logístico especializado nesse setor.
  • Segurança do transporte: Garantir entregas sem bloqueios e sem incidentes.
  • Segurança de produto: É importante que as vacinas sejam entregues adequadamente para os responsáveis. Por isso, elas possuem códigos de rastreio e identificação à prova de falsificação, como selos e etiquetas.
  • Sistema de controle de produto: Com o código de serialização presente nas vacinas, é necessário realizar registros por números de lote, caixas e peças. 

Fontes

FioCruz. Os desafios da cadeia de frio na indústria farmacêutica. Disponível em: https://www.bio.fiocruz.br/index.php/br/noticias/991-os-desafios-da-cadeia-de-frio-na-industria-farmaceutica

Blog Solistica. Desafios na distribuição da vacina da Covid-19 em nível mundial. Disponível em: https://blog.solistica.com/pt-br/vacina-da-covid-em-nivel-mundial

Nexxto. Plano de logística: desafios na distribuição da vacina para COVID-19. Disponível em: https://nexxto.com/plano-de-logistica-desafios-na-distribuicao-da-vacina-para-covid-19/

Comentários