Vacinas.com.br Agende suas vacinas
Home Blog Vacinas Difteria: Sintomas, transmissão e como se prevenir

Compartilhar com

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Whatsapp
Vacinas 05 out 2020 | AUTOR: Equipe Vacinas.com.br

Difteria: Sintomas, transmissão e como se prevenir

A difteria é uma doença gravíssima que pode causar grandes complicações que são evitadas por vacinação. Entenda mais sobre a doença:

O que é difteria?

A difteria é uma doença bacteriana aguda transmissível que atinge as amígdalas, faringe, laringe e o nariz. É caracteristicamente conhecida por causar placas esbranquiçadas que podem afetar diretamente a respiração, dependendo de onde estão localizadas.

A doença pode ocorrer em qualquer época do ano e pode afetar pessoas de diferentes faixas etárias que não foram vacinadas anteriormente.

Sintomas da difteria

Os sintomas mais comuns da difteria incluem:

  • Placas branco-acinzentadas nas amígdalas;
  • Calafrios;
  • Febre;
  • Mal-estar;
  • Falta de ar;
  • Erupções cutâneas ou úlceras;
  • Dificuldade de fala;
  • Dificuldade ou dor ao engolir;
  • Fraqueza muscular;
  • Inchaço dos gânglios.

Tipos de difteria           

Difteria Cutânea

Aparecem lesões na pele que geralmente ocorrem nas extremidades. Em raros casos, podem ocorrer ulcerações; a infecção nasofaríngea ocorre de 20% a 40% dos casos por inoculação direta ou indireta do microrganismo.            

Difteria Nasal

Na difteria nasal os diagnósticos diferenciais são rinite estreptocócica, rinite sifilítica e corpo estranho nasal.

Difteria amigdaliana ou faríngea

Os diagnósticos diferenciais deste tipo de difteria são amigdalite estreptocócica, angina monocítica, angina de Plaut Vincent e agranulocitose.

Difteria laríngea

Nesses casos os diagnósticos diferenciais são crupe viral, laringite estridulosa, epiglotite aguda e inalação de corpo estranho.

Qual é o agente causador da difteria?

O agente causador da doença é a bactéria Corynebacterium diphtheriae, que se hospeda na pessoa doente ou no portador, ou seja, aquele que tem a bactéria no organismo, mas não apresenta sintomas.

Diagnóstico

O diagnóstico é realizado por análise detalhada dos sintomas e a confirmação é feita após coleta de secreção de nasofaringe para cultura. Nos casos de suspeita de difteria cutânea (em pele), devem ser coletadas amostras das lesões da pele.

Como é o tratamento da doença?

O tratamento é feito com soro antidiftérico (SAD), que deve ser ministrado no hospital. Além disso, utilizam-se antibióticos para ajudar no controle dos sintomas.

Quais são as complicações da difteria?

Caso a difteria não seja tratada devidamente, pode causar complicações como:

  • Insuficiência respiratória;
  • Problemas cardíacos;
  • Problemas neurológicos;
  • Insuficiência renal.

Como se prevenir contra a difteria?

A melhor e mais segura forma de prevenção da doença são as vacinas DTPw, DTPa e a vacina dTpa. É muito importante que o calendário vacinal de crianças, adolescentes e adultos esteja sempre atualizado.

Quem deve tomar a vacina contra Difteria?

A vacina dTpa Adulto é indicada para reforço das vacinas DTPa ou DTPw em crianças a partir de 3 anos de idade, adolescentes e adultos e todas as pessoas que convivem com crianças menores de 2 anos, sobretudo bebês com menos de 1 ano. Isso inclui familiares, babás, cuidadores e profissionais da saúde.

A vacina dTpa na gravidez é segura e muito importante para a saúde da mãe e do bebê.

Difteria, tétano e coqueluche: por que é importante se vacinar?

A difteria, tétano e coqueluche podem ser prevenidas por vacinação. Graças às vacinas, é raríssimo encontrarmos, atualmente, casos de alguma dessas doenças no país.

Manter a vacinação em dia é importante para prevenir não só você de doenças infecciosas, mas toda a comunidade, diminuindo anualmente o número de óbitos e de internações hospitalares.

 

Saiba mais: Vacina Coqueluche

 

Fonte

Ministério da Saúde. Difteria: o que é, causas, sintomas, tratamento e prevenção. Disponível em: http://antigo.saude.gov.br/saude-de-a-z/difteria

Vacinas relacionadas