Agende já suas vacinas
Vacinas
27 jul 2020 | AUTOR: Equipe Vacinas.com.br

Hepatite viral: tudo sobre a doença e como se prevenir

A hepatite viral é uma infecção aguda que é evitável por vacinação.

No Brasil, houve queda nos níveis endêmicos da hepatite causada por vírus graças à urbanização crescente da população e a melhorias do saneamento básico nos maiores centros urbanos desde o século passado.

Além da melhoria do saneamento básico, a vacinação obrigatória em crianças é a melhor forma de prevenir a infecção e de controlar a circulação do vírus.

O que são?

O que são hepatites virais?

As hepatites virais são infecções que atingem o fígado e podem causar alterações leves, moderadas ou graves no organismo.

Sintomas

Sintomas da hepatite viral

Na maioria dos casos, a hepatite viral se manifesta de forma silenciosa, ou seja, sem sintomas. Quando a infecção se manifesta, os seguintes sintomas podem estar presentes: 

  • Cansaço;
  • Febre;
  • Mal-estar;
  • Tontura;
  • Enjoo;
  • Vômitos;
  • Dor abdominal;
  • Pele e olhos amarelados;
  • Urina escura e fezes claras.
Como se contrai o vírus?

Como se contrai o vírus da hepatite?

As formas mais comuns de contrair o vírus da hepatite são através de:

  • Relações sexuais sem preservativo com uma pessoa infectada;
  • Da mãe infectada para o filho, durante o parto;
  •  Via fecal-oral;
  • Compartilhamento de objetos de higiene pessoal (lâminas, alicates e outros objetos que cortam);
  • Compartilhamento de materiais utilizados para consumo ilícito de drogas;
  • Contato próximo de pessoa a pessoa.

Uma mão segurando o laço amarelo e vermelho

Hepatite é transmissível?

Sim, principalmente por meio de contatos pessoais próximos e contatos sexuais. 

Atualmente, existem testes que detectam a infecção pelos vírus B ou C e estão disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS) para todos. É recomendado que toda a população seja testada pelo menos uma vez na vida. Pessoas que moram em regiões mais vulneráveis devem ser testadas periodicamente.

Quais os tipos?

Quais os tipos de hepatite viral?

Cinco vírus são responsáveis pela maioria dos casos de hepatite viral: vírus da hepatite A (HAV), vírus da hepatite B (HBV), vírus da hepatite C (HCV), vírus da hepatite D (HDV) e vírus da hepatite E (HEV). Todos esses vírus podem causar hepatite aguda. Porém, apenas HBV, HCV e HDV causam hepatite crônica, o que pode levar a cicatrizes progressivas do fígado (cirrose) e câncer primário de fígado (carcinoma hepatocelular). 

Hepatite A

A hepatite A é uma infecção viral aguda que geralmente é assintomática e raramente evolui para falência hepática ou óbito pela doença. É o tipo de hepatite que tem maiores chances de ter uma evolução benigna. É transmitida por via fecal-oral, ou seja, ingestão de alimentos contaminados por fezes que contenham o vírus da hepatite A.

Hepatite B

A hepatite B é uma doença infecciosa que acomete o fígado. O vírus da hepatite B (HBV) está presente no sangue e secreções. A infecção também pode ser transmitida por contato sexual, sendo assim classificada com sexualmente transmissível.

Hepatite C

A hepatite C é considerada a mais grave das hepatites virais, podendo trazer grandes riscos de complicações no fígado. Pode se manifestar na forma aguda ou crônica, sendo a segunda forma a mais frequente. Cerca de 20% dos casos em que a doença se torna crônica apresentam diagnóstico de cirrose hepática.

Hepatite D

A hepatite D está relacionada com a presença do vírus B da hepatite (HBV) que causa a infecção e inflamação das células do fígado. No Brasil, é mais encontrada na região Norte do país e é considerada uma infecção grave de progressão rápida para cirrose e um risco aumentado para descompensação, carcinoma hepatocelular e óbito.

Hepatite E

A hepatite E causa uma infecção aguda de curta duração e autolimitada. Geralmente é uma doença benigna, porém pode trazer grandes riscos às gestantes.

Qual é o tipo de hepatite mais grave?

A Hepatite C é a que apresenta quadros mais graves da doença. De acordo com o Ministério da Saúde, o tipo C é responsável por 70% das hepatites crônicas e 40% dos casos de cirrose hepática. 

De 20 a 25% dos pacientes que entraram em contato com o vírus da hepatite C (VHC) não apresentam sintomas, pois o próprio sistema imunológico da pessoa é capaz de combater a infecção. Porém, os outros 80% dos pacientes contaminados apresentam quadro de evolução lenta e progressiva, o que pode comprometer o funcionamento do fígado e levar também a outras complicações maiores.

Prevenção

Prevenção e vacinas contra hepatite

A vacina hepatite B é atualmente oferecida de maneira universal e gratuita no SUS. Ela foi implementada em 1999 para crianças, sendo posteriormente ampliada para todas as faixas etárias.

Em 2014, o Programa Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde do Brasil implantou programa de vacinação contra hepatite A, sendo o foco as crianças com menos de cinco anos de idade.

Para os demais vírus que causam hepatite ainda não se dispõe de vacinas.

Tratamento

Tratamento da hepatite viral

O tratamento varia de acordo com o tipo de hepatite. 

Hepatite A: Não há tratamento específico para combater a infecção. O médico deverá orientar medidas gerais para acompanhamento do paciente.

Hepatite B: O tratamento é realizado com antivirais específicos de modo a controlar a doença.

Hepatite C: O tratamento é baseado em antivirais de ação direta, que são capazes de curar a infecção.

 

Veja também: Como diagnosticar meningite e identificar sinais da doença?

Veja onde se vacinar em Locais de Aplicação

 

Fontes

Vacinação universal contra hepatite A no Brasil: análise da cobertura vacinal e da incidência cinco anos após a implantação do programa

Ministério da saúde

Vacinas por Perfil

Aqui você encontra todas as vacinas que você deve tomar de acordo com seu perfil e cuidados ao viajar.

MaisLidas