Vacinas.com.br Agende suas vacinas
Home Blog Vacinas Tétano: conheça os sintomas, transmissão e como se prevenir

Compartilhar com

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Whatsapp
Vacinas 17 dez 2020 | AUTOR: Equipe Vacinas.com.br

Tétano: conheça os sintomas, transmissão e como se prevenir

O tétano é uma doença infecciosa grave causada por bactéria e que, se não tratada, pode ser muito perigosa.

A boa notícia é que é uma doença prevenível por vacinação. Conheça mais sobre o que é tétano, quais são os sintomas, a forma de transmissão, o diagnóstico e como se prevenir:

O que é tétano?

É uma doença infecciosa grave. Normalmente, a bactéria que causa o tétano está presente nas fezes de animais e nas dos seres humanos, nas plantas e em objetos, que podem contaminar pessoas que apresentam lesões na pele, como feridas e cortes. Esta forma de tétano é chamada de tétano acidental.

Qual o microorganismo causador do tétano?

O tétano é causado por uma toxina produzida pela bactéria Clostridium tetani, que ataca, especialmente, o sistema nervoso central do indivíduo contaminado.

Sintomas do tétano

Por ser uma doença que afeta o sistema nervoso, os principais sintomas são:

  • Rigidez muscular;
  • Dificuldade para abrir a boca e de deglutição;
  • Espasmos musculares faciais;
  • Arritmia cardíaca;
  • Febre, pressão alta ou sudorese.

Quanto tempo demora para uma pessoa apresentar os sintomas?

O período de incubação do tétano é, em média, de 10 dias.

Quais as formas de transmissão do tétano?

O tétano não é transmissível de uma pessoa para a outra. A transmissão acontece apenas de duas maneiras:

Tétano acidental: acontece por meio contaminação de ferimentos e lesões na pele pelo Clostridium tetani.

Tétano neonatal: o bebê é contaminado quando há uma manipulação inadequada do cordão umbilical, seja na hora do parto, seja nos seus primeiros dias de vida.  Tradicionalmente, é chamado de “mal dos sete dias”, pois costuma se manifestar nos primeiros 7 dias de vida do recém-nascido, com sintomas como dificuldade de para mamar, irritabilidade e choro constante. 

Existe tratamento contra tétano?

A doença é tratada com antibióticos, relaxantes musculares, sedativos, imunoglobulina antitetânica ou soro antitetânico.

É importante lembrar que se trata de uma doença gravíssima. Por isso, à menor suspeita, os pais devem procurar um profissional de saúde o mais rápido possível.

Como é feito o diagnóstico de tétano?

O diagnóstico é realizado através de avaliação clínica, quando o profissional analisa se o paciente apresenta rigidez muscular ou espasmos involuntários.

Quais são as sequelas do tétano?

O tétano pode ser acompanhado de fraturas ósseas devido aos espasmos involuntários causados pela doença. Além disso, pode causar choque circulatório, hipertensão e arritmia cardíaca. 

O tétano pode matar?

Sim, se não for tratado rápido, o tétano pode ser mortal.

Como se proteger do tétano?

A melhor e mais segura forma de prevenção é através da vacina antitetânica. A imunização é capaz de induzir anticorpos IgG que conferem proteção contra a enfermidade. A infecção por tétano não confere imunidade e os pacientes devem ser vacinados para garantir uma proteção futura.

Perdi minha carteira de vacinação, e agora? Para emitir a segunda via da carteira de vacinação, basta você procurar o posto de saúde onde tomou as vacinas para resgatar o histórico de vacinas e fazer a segunda via da sua carteira.

Qual a vacina do tétano?

Há quatro tipos de vacinas que são usadas na rotina da prevenção do tétano:

  • Vacina tríplice bacteriana acelular, que contém toxoide tetânico, toxoide diftérico e coqueluche acelular (DTPa);
  • Vacina tríplice bacteriana de células inteiras, que contém toxoide tetânico, toxoide diftérico e coqueluche de células inteiras (DTP);
  • Vacina tríplice acelular do adulto, que contém toxoide tetânico, uma dose reduzida de toxoide diftérico e dose reduzida de coqueluche acelular (dTpa);
  • Vacina dupla adulto, que contém toxoide tetânico e dose reduzida de toxoide diftérico (dT).

Tanto a rede pública quanto a rede particular têm vacinas que são extremamente eficientes, porém são inúmeras as vantagens das vacinas particulares, dentre elas, podemos ressaltar a comodidade para os pacientes, que podem se proteger até mesmo sem sair de casa.

Fonte

Ministério da Saúde. Tétano. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/3141-tetano

Vacinas relacionadas

Comentários