Vacinas.com.br Agende suas vacinas
Home Blog Vacinas Vacina de 15 anos: quais são as vacinas para adolescentes e sua importância

Compartilhar com

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Whatsapp
Vacinas 10 maio 2021 | AUTOR: Equipe Vacinas.com.br

Vacina de 15 anos: quais são as vacinas para adolescentes e sua importância

A vacina antes conhecida como “dos 15 anos”, na verdade deve ser tomada ainda mais cedo, dos 9 aos 10 anos de idade.

A vacinação é de extrema importância em todas as faixas etárias, inclusive na adolescência.

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), a adolescência compreende o período de vida entre 10 e 20 anos incompletos e algumas vacinas são essenciais para conferir a proteção necessária durante essa e as demais fases da vida. 

Vacina dos 15 anos: dTpa (Tríplice bacteriana acelular) 

A vacina dTpa, confere proteção contra três doenças potencialmente perigosas: difteria, tétano e coqueluche. Trata-se de uma vacina inativada, ou seja, sem capacidade de causar a doença e está disponível nos serviços privados de vacinação e nos serviços públicos apenas para gestantes ​a partir da 20ª semana ​de gestação, puérperas até 45 dias após o parto e profissionais de saúde que atuam em maternidades e serviços de atendimento a recém-nascidos.

Na rede privada, recomendam-se doses de reforços entre 4 e 5 anos de idade, em adolescentes, adultos e idosos.

O imunizante só é contraindicado em pessoas que apresentaram alergia grave (anafilaxia) ou sintomas neurológicos causados por algum componente da vacina.

Mesmo sendo conhecida como vacina dos 15 anos, recomenda-se que seja aplicada entre os 9 e 10 anos de idade, para adolescentes que possuam o esquema vacinal da infância completo. Já se o esquema estiver incompleto ou desconhecido, deverão ser aplicadas 3 doses de vacina, sendo a primeira uma dose de dTpa e posteriormente mais duas doses de dT (dupla adulto). Na rede pública está disponível apenas a dT.

Quais as vacinas que os adolescentes devem tomar?

Os principais imunizantes que estão indicados na vacinação de adolescentes, são:

  • Tríplice bacteriana acelular do tipo adulto (difteria, tétano e coqueluche) – dTpa ou dTpa-VIP ou Dupla adulto (difteria e tétano) – dT. 

Recomenda-se para pessoas com esquema de vacinação completo, incluindo a dose dos 9-10 anos: dose de reforço, preferencialmente com dTpa, dez anos após a última.

Pessoas com esquema de vacinação incompleto: uma dose de dTpa a qualquer momento e completar a vacinação básica com dT (dupla bacteriana do tipo adulto), totalizando três doses de vacina contendo o toxoide tetânico.

Para os não vacinados e/ou histórico vacinal desconhecido: uma dose de dTpa e duas doses de dT no esquema 0 – 2 – 4 a 8 meses. 

  • HPV4

A vacina HPV é recomendada a partir dos 9 anos de idade, necessitando de duas doses com intervalo de seis meses. Isso é válido tanto para meninas quanto para meninos.

Já para adolescentes com idade superior a 15 anos que não foram imunizados anteriormente, o esquema é de três doses (0 – 1 a 2 – 6 meses). 

  • Meningocócicas conjugadas ACWY/C 

Para não vacinados: duas doses com intervalo de cinco anos.

Para vacinados na infância: reforço aos 11 anos ou cinco anos após a última dose. 

  • Meningocócica B 

São indicadas duas doses com intervalo de um a dois meses. Indica-se uma dose de reforço um ano após o fim do esquema de doses para cada faixa etária. A revacinação a cada três anos é recomendada para grupos considerado de risco: portadores de asplenia anatômica ou funcional, deficiência de complemento ou pessoas em uso de biológicos que interferem na via do complemento. 

  • Varicela (Catapora) 

Para suscetíveis: duas doses

Para menores de 13 anos: intervalo de três meses.

A partir de 13 anos: intervalo de um a dois meses. 

*Até́ 12 anos de idade, recomenda-se a aplicação de vacina combinada quádrupla viral (SCRV). 

  • Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) 

Para adolescentes com esquema completo, não é necessária uma terceira dose como rotina, devendo ser considerada apenas em situações de risco epidemiológico, como surtos de caxumba ou sarampo. 

*Até́ 12 anos de idade, a SBIm recomenda a aplicação de vacina combinada quádrupla viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela / SCRV). 

  • Hepatites A, Hepatite B e Hepatite A + B 

São necessárias principalmente para aqueles que não foram imunizados na infância.

O esquema vacinal completo deve ser feito com duas doses da Hepatite A, com intervalo de 6 meses entre elas e três doses da Hepatite B, no esquema 0, 1 e 6 meses.

Além dessas, existe a opção da vacina combinada de Hepatite A e B que pode ser administrada em duas doses para menores de 16 (0 e 6 meses) e três doses para maiores de 16 anos (0, 1 e 6 meses). 

  • Vacina febre amarela

Recomendada em dose única na adolescência para aqueles não anteriormente vacinados.

A vacina da gripe é recomendada anualmente.

Já a vacina dengue, é recomendada apenas para adolescentes soropositivos e é licenciada para pessoas de 9 a 45 anos.

Importância da vacinação na adolescência

A adolescência é a época de transição da infância para a vida adulta, e é neste momento que ocorrem inúmeras mudanças físicas e hormonais em nosso organismo. A fim de conferir proteção contra doenças potencialmente perigosas, doses de reforços de algumas vacinas devem ser aplicadas durante essa faixa etária.

O ideal é que, em qualquer momento da vida, as vacinas sejam aplicadas o quanto antes, seguindo sempre a recomendação de cada uma delas. Atentar-se às campanhas de vacinação e ao calendário de vacinação do adolescente da SBIm, é de extrema importância para não perder nenhuma vacina essencial. 

Fontes

SBIm. CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO SBIm ADOLESCENTE. Disponível em: https://sbim.org.br/images/calendarios/calend-sbim-adolescente.pdf

Vacinas relacionadas

		    
		    
	  	

Comentários