Vacinas.com.br Agende suas vacinas
Home Blog Vacinas Vacina hexavalente: quais as reações e doses

Compartilhar com

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Whatsapp
Vacinas 13 abr 2021 | AUTOR: Equipe Vacinas.com.br

Vacina hexavalente: quais as reações e doses

A vacina hexavalente (DTPa-VIP-HB/Hib), é capaz de conferir proteção contra seis doenças infecciosas e inclui as vacinas: tríplice bacteriana acelular (DTPa), a poliomielite inativada (VIP), a hepatite B (HB) e a Haemophilus influenzae tipo b (Hib).

É uma vacina extremamente importante para prevenir doenças já controladas no país, como difteria, tétano, coqueluche, meningite por Haemophilus influenzae tipo b, poliomielite e hepatite B.

O imunizante é recomendado para todas as crianças com mais de dois meses de idade, mas pode ser aplicado até os 7 anos.

O que é a vacina hexavalente?

A vacina hexavalente é responsável por conferir a proteção fornecida por várias vacinas em uma só e com a mesma eficiência.

Composição da vacina

O imunizante é inativado, ou seja, incapaz de causar a doença. É composto pela vacina tríplice bacteriana acelular, contém componente da bactéria Haemophilus influenzae tipo b conjugado, vírus inativados (mortos) da poliomielite tipos 1, 2 e 3 e componente da superfície do vírus da hepatite B. A composição também inclui: lactose, cloreto de sódio, 2-fenoxietanol, hidróxido de alumínio e água para injeção. Além disso, pode conter traços de antibiótico (estreptomicina, neomicina e polimixina B), formaldeído e soroalbumina de origem bovina.

Quais doenças a vacina previne?

A vacina hexavalente protege contra seis doenças diferentes em uma só injeção. São elas:

Difteria

A difteria é uma doença causada pela Corynebacterium diphtheriae e é altamente transmissível. Normalmente, acomete as amígdalas, faringe, laringe, nariz e, em alguns casos, outras partes do corpo, como pele, coração e nervos periféricos.

A doença pode atingir pessoas de todas as faixas etárias que não foram vacinadas previamente e em qualquer época do ano.

Os principais sintomas incluem placas branco-acinzentadas nas amígdalas, calafrios, febre, mal-estar, falta de ar, erupções cutâneas ou úlceras, dificuldade de fala, dificuldade ou dor ao engolir, fraqueza muscular e aumento dos gânglios.

A transmissão da difteria ocorre via contato direto de pessoa para pessoa, por meio da tosse, espirro e lesões na pele.

Tétano

O tétano é uma infecção bacteriana gravíssima que é rara no Brasil, graças à vacinação. A doença não é transmissível e é causada por uma toxina produzida pela bactéria Clostridium tetani que pode ser encontrada nas fezes de animais e de seres humanos, nas plantas e em objetos, e é capaz de contaminar as pessoas que tenham lesões na pele.  

O tétano acomete diretamente o sistema nervoso, e os principais sintomas incluem: rigidez muscular, dificuldade para abrir a boca e de deglutição, espasmos musculares faciais, arritmia cardíaca, febre, pressão alta e sudorese.

Coqueluche

A coqueluche, conhecida como tosse comprida, é uma infecção altamente contagiosa que acomete o trato respiratório e é causada pela bactéria Bordetella pertussis. O grupo de risco para a doença são crianças, principalmente as menores de 6 meses.

Os principais sintomas são divididos em três fases, onde a primeira é a mais leve e inclui mal-estar geral, corrimento nasal, tosse seca e febre baixa.

Já na fase intermediária, os sintomas evoluem para tosse, que passa de leve e seca para intensa e descontrolada, tosse que pode ser tão intensa que chega a comprometer a respiração e crise de tosse que pode provocar vômito e cansaço extremo. Sangramento em conjuntivas e também intracranniano podem ocorrer.

Na fase de convalescença, os sintomas vão diminuindo, mas podem ainda persistir por várias semanas. 

Haemophilus tipo b

O Haemophilus influenzae tipo b (Hib), é uma bactéria que pode causar meningite e outras doenças perigosas. A infecção acomete, principalmente, crianças menores de cinco anos de idade e atinge a nasofaringe, podendo se estender para outras partes do corpo, como pele, ouvidos, pulmões, articulações, membranas que revestem o coração, medula espinhal e cérebro.

Os sintomas mais comuns que indicam a infecção incluem febre, dor de cabeça intensa, náuseas, vômitos e rigidez de nuca.

Hepatite B

A hepatite B é a causa de uma inflamação no fígado que, normalmente, é assintomática e evolui de maneira benigna, porém quando é sintomática, pode causar dores musculares e de barriga, diarreia, vômitos, cansaço, perda de apetite e pele ou olhos amarelados (icterícia). 

Em alguns casos, a hepatite B pode se tornar crônica, o que pode levar à cirrose. 

Poliomielite

A poliomielite é uma infecção viral que pode causar paralisia infantil. É altamente contagiosa e acomete, principalmente, crianças menores de cinco anos. 

Na maioria dos casos a doença é assintomática, porém alguns pacientes infectados relatam sintomas leves, como febre, enjoo, vômitos, dor abdominal, diarreia, dor de cabeça, tosse e coriza. A doença é grave pois em poucos casos causa uma sequela permanente, a paralisia de membros.

Público indicado

O imunizante é indicado para todas as crianças com mais de 2 meses de vida e pode ser aplicada até os 7 anos.

Contraindicações da vacina hexavalente

A vacina é contraindicada para crianças a partir de 7 anos, crianças ou bebês que apresentaram encefalopatia nos sete dias seguintes à aplicação anterior de vacina contendo componente pertussis e presença de anafilaxia (alergia grave) a qualquer componente da vacina. 

Doses da vacina hexavalente

A vacina é indicada como rotina aos 2 e 6 meses, com a dose de 4 meses e o 1º reforço entre 12 e 18 meses sendo dado na forma de Vacina Pentavalente Acelular, que previne difteria, tétano, coqueluche, meningite por Haemophilus influenzae tipo b e poliomielite. 

O 2º reforço deve ser feito entre 4 e 5 anos de idade, sendo recomendado o uso das vacinas DTPa ou dTpa-VIP.

Reações adversas da vacina

Normalmente as reações adversas da vacina estão ligadas ao componente pertussis (coqueluche). Esses eventos adversos acontecem com maior frequência nas doses de reforço.

Reações comuns

As reações comuns incluem dor, vermelhidão e inchaço no local da aplicação, perda de apetite, irritabilidade, choro persistente e inquietação (em crianças) e febre maior ou igual a 38º C.

Reações incomuns

As reações incomuns acometem de 0,01% a 1% dos pacientes vacinados, que podem apresentar convulsão febril e episódio hipotônico-hiporresponsivo (EHH). Pode também ocorrer sonolência, tosse e edema difuso do membro onde foi administrada a vacina.

Reações raras

Menos de 0,01% dos vacinados apresentam problemas neurológicos (encefalite), inchaço transitório nas pernas com roxidão ou pequenos sangramentos transitórios, e anafilaxia (alergia grave).

Qual a diferença entre a vacina pentavalente e a hexavalente?

Há diferenças na composição entre a vacina pentavalente do serviço privado e do serviço público e a vacina hexavalente.  

Vacina pentavalente da rede pública: Composta por DTP (difteria-tétano e coqueluche de células inteiras), Hib (Haemophilus influenzae tipo b) e HB (hepatite B). 

Vacina pentavalente do serviço privado: Composta por IPV (poliomielite inativada), DTPa (difteria-tétano e coqueluche acelular) e Hib (Haemophilus influenzae tipo b). 

Vacina hexavalente: Composta por IPV (poliomielite inativada), DTPa (difteria-tétano e coqueluche acelular), Hib (Haemophilus influenzae tipo b) e HB (hepatite B).

Benefícios da vacina hexavalente

A vacina hexavalente é capaz de proteger as pessoas de seis doenças em uma só vacina. Essas enfermidades podem ser muito perigosas, principalmente em crianças menores de cinco anos de idade. A vacina hexavalente faz parte das vacinas do bebê e é a única forma de proteger a todos com eficácia e segurança. 

A vacina hexavalente é fornecida pelo SUS?

Não. A vacina hexavalente só está disponível nos serviços privados de vacinação.

Onde encontrar a vacina hexavalente?

Você pode encontrar a vacina hexavalente em laboratórios particulares e especializados que fornecem esse tipo de serviço.

Fontes

Família SBIm. Vacinas combinadas à DTPa. Disponível em: https://familia.sbim.org.br/vacinas/vacinas-disponiveis/vacinas-combinadas-a-dtpa

FioCruz. Haemophilus influenzae B (Hib): sintomas, transmissão, prevenção. Disponível em: https://www.bio.fiocruz.br/index.php/br/hib-haemophilus-influenzae-tipo-b-sintomas-transmissao-e-prevencao

Vacinas relacionadas

Comentários