Vacinas.com.br Agende suas vacinas
Home Blog Vacinas Vacinação no Brasil: a vacinação brasileira em relação a outros países

Compartilhar com

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Whatsapp
Vacinas 24 jun 2021 | AUTOR: Equipe Vacinas.com.br

Vacinação no Brasil: a vacinação brasileira em relação a outros países

A vacinação no Brasil é a esperança de controlar a disseminação do novo Coronavírus e o número de mortes e hospitalizados. Até o momento (31 de maio), de acordo com o Our World In Data, no Brasil foram aplicadas 67,1 milhões de doses e 10,4% da população brasileira já está completamente vacinada. O número total de doses distribuídas em todo o mundo é de 1.890.931.203.

Potencial de vacinação no Brasil

O Brasil é mundialmente conhecido pelas suas amplas campanhas de vacinação, sendo referência no assunto. Há doenças erradicadas e eliminadas no país graças à grande adesão da população à vacinação, como foi o caso da varíola. 

“Houve a eliminação da poliomielite em 1989, da Síndrome da Rubéola Congênita em 2015 e do tétano neonatal em 2017”, explica Ana Paula Sayuri Sato, professora do Departamento de Epidemiologia da Faculdade de Saúde Pública da USP. “Além disso, a vacinação reduziu a incidência, mortalidade ou hospitalização por doenças como a difteria, tétano, coqueluche, meningites e pneumonias.” 

O país conta com profissionais altamente capacitados, uma rede de saúde pública que é responsável pela saúde da maioria dos brasileiros, o SUS, e grande capacidade de produção nacional de vacinas. 

Diante do cenário atual da pandemia da COVID-19, isso mudou. O ritmo de vacinação ainda está lento e especialistas apontam que o motivo deste ritmo seria a falta de planejamento dos órgãos públicos. 

Segundo o médico fundador da Anvisa, Vecina Neto, o Brasil é capaz de vacinar 60 milhões por mês contra a COVID-19, mas falta vacina.

Cenário atual da cobertura vacinal brasileira

Houve uma grande queda na cobertura vacinal nos últimos anos. Algumas vacinas não estão atingindo as metas necessárias, o que é uma grande preocupação para a saúde pública. 

Os dados do momento mostram que as últimas metas de imunização para o público infantil atingidas no país, em 2018, foram de 99,72% do público-alvo para a BCG, e de 91,33% para o da vacina contra o rotavírus humano. A porcentagem caiu drasticamente em 2020, chegando a 63,88% para a BCG e 68,46% para o rotavírus. 

Aparentemente um fator que contribuiu para essas quedas na cobertura vacinal foi a pandemia. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 125 campanhas de vacinação que estavam marcadas para o primeiro semestre de 2020 no mundo todo precisaram ser adiadas, o que resultou na não aplicação da vacina do sarampo em mais de 117 milhões de crianças em 37 países diferentes. Isso provocou surtos da doença em várias partes do mundo e também no Brasil. 

Mesmo neste momento, é extremamente necessário que todos mantenham o calendário vacinal atualizado.

Francieli Fontana, coordenadora-geral do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, apresentou dados que confirmam que as coberturas vacinais não atingem nenhuma meta no calendário infantil desde 2018.

Impacto da imunização abaixo da meta no país

A falta da adesão à vacinação pode ser muito prejudicial para a saúde pública de um país, facilitando o surgimento de novas pandemias e epidemias

Aproveitamos esse tópico para lembrar da importância da vacinação em todas as faixas etárias e que, mesmo durante a pandemia, todos devem se proteger das demais doenças existentes.

Vacinação contra a COVID-19

Atualmente no Brasil temos três vacinas disponíveis, todas já passaram por todas as fases de testes que comprovam a segurança e eficácia. A recomendação oficial é para que, respeitando a ordem de prioridade, todos se vacinem contra a COVID-19 para que, deste modo, as taxas de hospitalizações e mortes sejam reduzidas. 

Segundo o Our World In Data, o cenário atual da cobertura vacinal brasileira da vacinação contra o Coronavírus ainda está muito abaixo da expectativa. O total de doses aplicadas é de 67,1 milhões, o número de pessoas totalmente vacinadas é de 22 milhões. Esses dados totalizam 10,4% dos brasileiros completamente vacinados até o momento. 

De acordo com Gonzalo Vecina Neto, professor da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), se o Brasil tivesse negociado previamente a compra das vacinas, seria possível vacinar todos os brasileiros com mais de 18 anos até o meio do ano, número que está muito abaixo da nossa realidade atual.

Fontes

BBC. Brasil consegue vacinar 60 milhões por mês contra covid-19; só falta a vacina, diz fundador da Anvisa. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-56104951 

Our World In Data. Coronavirus (COVID-19) Vaccinations. Disponível em: https://ourworldindata.org/covid-vaccinations?country=OWID_WRL

GizModo. Como o Brasil se tornou referência em vacinação e por que este legado está indo para o lixo. Disponível em: https://gizmodo.uol.com.br/como-o-brasil-se-tornou-referencia-em-vacinacao-e-por-que-este-legado-esta-indo-para-o-lixo/

Agência Brasil. Em queda há 5 anos, coberturas vacinais preocupam Ministério da Saúde. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2020-10/em-queda-ha-5-anos-coberturas-vacinais-preocupam-ministerio-da-saude#:~:text=J%C3%A1%20at%C3%A9%202%20de%20outubro,59%25%20do%20p%C3%BAblico%2Dalvo

Comentários