Vacinas.com.br Agende suas vacinas
Home Blog Vacinas O que são vacinas inativadas? Entenda!

Compartilhar com

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Whatsapp
Vacinas 20 maio 2021 | AUTOR: Equipe Vacinas.com.br

O que são vacinas inativadas? Entenda!

As vacinas inativadas podem ser formuladas com bactérias ou vírus através de processos laboratoriais. 

No geral, as vacinas podem ser classificadas de duas maneiras: vivas (atenuadas) e não vivas (inativadas).

O que é vacina inativada?

As vacinas inativadas utilizam a versão morta, alterada, ou apenas partículas dos germes que causam a doença. 

Elas desempenham o papel de “imitar” a doença, pois o organismo entende que o patógeno morto, ou uma partícula dele, representa perigo de infecção. Com esse processo, desencadeia-se a memória imunológica para depois, frente ao vírus ou bactéria selvagem ser desencadeada uma resposta imunológica rápida e capaz de evitar a doença. 

Normalmente esse tipo de vacina não fornece uma imunidade tão potente quanto as vacinas atenuadas. Portanto, podem ser necessárias várias doses de reforços ao longo dos anos para obter imunidade contínua contra doenças.

Por que a vacina é composta de elementos inativados?

Grande parte das vacinas que estão em uso no mundo são compostas por patógenos inativados. O motivo disso é que elas não costumam causar eventos adversos graves e consequentemente há poucas contraindicações para o uso. Com isso, pessoas imunocomprometidas também podem se imunizar com segurança e sem risco, embora a indução da imunidade possa não ser tão eficiente devido ao comprometimento do sistema imune de cada um desses indivíduos. 

Como são feitas as vacinas inativadas?

As vacinas inativadas são feitas utilizando diferentes estratégias. O componente antigênico de vacinas inativadas pode ser organismos inteiros mortos (por exemplo, vacina de células inteiras contra coqueluche e vacina contra pólio inativada), proteínas purificadas do organismo (por exemplo, vacina acelular contra coqueluche), proteínas recombinantes (por exemplo, vacina hepatite B) ou polissacarídeos (por exemplo, a vacina pneumocócica contra S. pneumoniae).

Exemplos de vacinas inativadas

Alguns exemplos de vacinas virais e bacterianas inativadas são: 

  • Poliomielite injetável (VIP);
  • Hepatite A;
  • Hepatite B;
  • Pneumocócicas;
  • HPV;
  • Haemophilus influenzae tipo b – Hib;
  • DTP;
  • DTPa (acelular);
  • Tríplice bacteriana acelular do tipo adulto – dTpa;
  • Meningocócica conjugada quadrivalente — ACWY;
  • Vacina da gripe (Influenza);
  • Raiva.

Diferenças entre as vacinas atenuadas e as vacinas inativadas

A principal diferença entre vacina atenuada e inativada é a maneira que são desenvolvidas.

A vacina inativada pode conter a bactéria ou o vírus morto, modificado ou apenas partículas deles. Já a vacina atenuada contém bactérias ou vírus vivos, porém enfraquecidos. 

Fonte

Pollard, A.J., Bijker, E.M. Publisher Correction: A guide to vaccinology: from basic principles to new developments. Nat Rev Immunol 21, 129 (2021). https://doi.org/10.1038/s41577-020-00497-5

Vacinas relacionadas

Comentários