Vacinas.com.br Agende suas vacinas
Home Blog Vacinas Verruga genital (condiloma acuminado): entenda o que é e os sintomas

Compartilhar com

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Whatsapp
Vacinas 12 mar 2021 | AUTOR: Equipe Vacinas.com.br

Verruga genital (condiloma acuminado): entenda o que é e os sintomas

A verruga genital é causada pela infecção por HPV, mas nem todas as lesões genitais são verrugas. Você sabe o que são essas verrugas, os sintomas, como diagnosticar e prevenir? Entenda mais.

O que é verruga genital (condiloma acuminado)?

São verrugas anogenitais, que aparecem na região genital e no ânus da pessoa infectada.

O que causa a verruga genital?

As verrugas genitais são causadas pelo HPV, uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST). 

A transmissão do HPV se dá por contato direto com a pele ou mucosa infectada. A principal forma de transmissão é por via sexual, através do contato oral-genital, genital-genital ou, até mesmo, manual-genital.

Além disso, pode ocorrer a transmissão durante o parto.

comprar vacina HPV

A verruga genital feminina é igual à masculina?

Os sintomas do HPV feminino e masculino são iguais. É válido lembrar que a maioria dos casos de infecção pelo HPV é assintomática em ambos os sexos; em outros casos a infecção se manifesta por lesões em forma de verrugas na região genital feminina ou masculina. Além disso, as lesões podem se manifestar em áreas de conjuntivas, mucosa nasal, oral e laríngea. 

Nas mulheres, as verrugas genitais podem surgir na vulva (área externa dos órgãos genitais femininos), na área entre a vagina e o ânus, no canal anal e no colo do útero. Já nos homens, elas podem aparecer na ponta do pênis, no saco escrotal ou no ânus.

Sintomas de verruga genital

Normalmente, a infecção pelo HPV não apresenta sintomas. Em alguns casos, o HPV pode ficar latente de meses a anos, sem manifestar sinais visíveis a olho nu, ou apresentar manifestações subclínicas, ou seja, não visíveis a olho nu. Essas manifestações costumam ocorrer em gestantes e pessoas com baixa imunidade. 

Entenda as diferenças dessas lesões: 

Lesões clínicas – são verrugas na região genital e no ânus (denominadas tecnicamente condilomas acuminados e popularmente conhecidas como “crista de galo”, “figueira” ou “cavalo de crista”).

Lesões subclínicas (não visíveis ao olho nu) – podem ser encontradas nos mesmos locais das lesões clínicas e não apresentam sintomas.

Diagnóstico e exames que detectam a doença

O diagnóstico da infecção pode ser realizado através de exames clínicos e laboratoriais, dependendo do tipo de lesão. 

Quando há a presença de lesões clínicas, os exames recomendados são clínico urológico (pênis), ginecológico (vulva/vagina/colo uterino), anal (ânus e região perianal) e dermatológico (pele).

Já em casos de lesões subclínicas, são utilizados exames laboratoriais, como o exame preventivo de Papanicolau (citopatologia), colposcopia, peniscopia e anuscopia, e também biópsias e histopatologia, a fim de distinguir as lesões benignas das malignas.

Leia também: HPV na boca: entenda o que é, quais os sintomas e como tratar

Qual o tratamento para verruga genital?

O tratamento das verrugas genitais tem como objetivo destruir as lesões. Mesmo que não haja um tratamento, as lesões podem desaparecer, permanecer inalteradas ou aumentar em número e/ou tamanho.

O tratamento de HPV deve ser individualizado de acordo com cada caso, podendo ser químico, cirúrgico e estimulador da imunidade.

É importante explicar que o tratamento das verrugas anogenitais não elimina o vírus e, por isso, as lesões podem reaparecer. 

Além do tratamento de lesões visíveis, também é importante que os médicos realizem exame clínico anogenital completo, pois pode haver lesões dentro de vagina e ânus não identificadas pela própria pessoa afetada.

Possíveis complicações

Embora o HPV seja uma IST que pode alcançar a cura naturalmente, algumas pessoas infectadas podem sofrer complicações, como o câncer de colo de útero.

A verruga genital pode virar câncer?

Alguns tipos de HPV são de alto risco para o desenvolvimento de câncer. 

Toda lesão genital é causada pelo HPV?

Não, nem toda lesão genital significa infecção por HPV. Recomenda-se que se faça o exame que detecta HPV para melhor diagnóstico.

Prevenção

A melhor forma de prevenção é através da vacina contra HPV. Além disso, é importante realizar exame preventivo de colo de útero, utilizar preservativos, e certificar-se dos exames realizados periodicamente por seus parceiros sexuais.

Vacina HPV

A vacina HPV está disponível no SUS para:

  • Meninas e meninos de 9 a 14 anos;
  • Pessoas com imunodeficiência congênita ou adquirida, de 9 a 26 anos;
  • Homens e mulheres vivendo com HIV/aids entre 9 e 26 anos de idade;
  • Transplantados de órgãos sólidos ou de células tronco-hematopoiéticas (TMO), entre 9 e 26 anos de idade;
  • Neoplasias;
  • Doenças autoimunes com prescrição médica.

Fonte

Ministério da Saúde. Condiloma acuminado (Papilomavírus Humano – HPV). Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/publico-geral/o-que-sao-ist/condiloma-acuminado-papilomavirus-humano-hpv

Vacinas relacionadas

Comentários