Vacinas.com.br Agende suas vacinas
Home Perguntas e Respostas

Perguntas e Respostas

Informações sobre vacinas

Leia abaixo as respostas para as perguntas mais comuns sobre vacinas.

Por que devemos nos vacinar?

  • As vacinas são uma forma de nos proteger contra doenças causadas por vírus e bactérias, diminuindo e levando quase a zero o risco das complicações causadas por essas infecções.
  • Além de se proteger, a pessoa que se vacina está também protegendo aqueles ao seu redor que ainda não têm idade para se vacinar (os recém-nascidos, por exemplo), ou aqueles que têm doenças ou tomam medicações que impedem uma resposta adequada das vacinas. Este é o caso de crianças com leucemia e outras que tomam imunossupressores, por exemplo.
  • Por isso, quando nos vacinamos estamos nos protegendo e criando uma imunidade de rebanho que vai proteger também outras pessoas ao nosso redor.

A vacina Penta do serviço público é igual à Penta do serviço privado?

Não, elas são diferentes na composição:
  • Penta Serviço público >  DTP + Hib + HB
  • Penta Serviço privado>  IPV + DTP + Hib
  • Hexa Serviço privado>   IPV + DTP + Hib + HB
 
DTP: difteria-tétano e coqueluche de células inteiras/ DTPa: difteria-tétano e coqueluche acelular / Hib: Haemophilus influenzae tipo b / HB: hepatite B / IPV: poliomielite inativada

Na falta da vacina Penta do serviço público, qual vacina posso administrar no serviço privado?

Pode-se administrar tanto a Penta quanto a Hexa do privado, mas é necessário que a criança tenha ao final do esquema vacinal:
  • 3 doses de cada um dos componentes (DTP ou DTPa, Hib, IPV e HB) até os 6 meses de idade.
  • a última dose de hepatite B administrada com pelo menos 6 meses de idade.
Dessa forma, pode ser necessário receber alguma dose de vacina aplicada separadamente (IPV ou HB).

Se a criança recebeu a vacina poliomielite inativada (IPV) no serviço público, qual intervalo deve ser respeitado para a Penta ou Hexa do serviço privado?

Se a criança tiver recebido esta dose de IPV, podemos fazer a Penta ou Hexa do privado sem nenhum intervalo. Entretanto, devemos lembrar que:
  • Esta dose de IPV não será computada entre as 3 doses de IPV para completar o esquema até 6 meses
  • Isto é possível fazer porque todos os componentes da Penta do público, a IPV e a Penta e a Hexa do privado são inativados

Na falta da Penta do serviço privado, posso administrar a Hexa do privado?

Sim, pode. O que vai acontecer é que a criança receberá um número de doses da hepatite B acima de 3, que é o mínimo necessário para ser imunizada. Entretanto, devemos lembrar que, mesmo que tenha já recebido 3 doses de hepatite B:
  • A última dose de hepatite B administrada deve ser com pelo menos 6 meses de idade.

Qual é o intervalo mínimo entre uma vacina dT (dupla adulto) e uma dTpa (tríplice celular do adulto)?

Não há nenhum intervalo mínimo a ser respeitado. Esta informação é especialmente importante quando uma gestante está no final da gravidez e o médico orienta a vacinação de todas as pessoas da casa para proteger o recém-nascido contra a coqueluche.

Qual é o intervalo mínimo entre duas vacinas vivas atenuadas?

O intervalo mínimo é de 28 dias. Se a vacina for aplicada antes, a resposta a esta segunda vacina não será adequada.

Quais são as duas vacinas vivas atenuadas que não devem ser administradas no mesmo dia?

A tríplice viral (SCR) e a vacina febre amarela. Observou-se que em crianças de 12 a 23 meses de idade a administração no mesmo dia diminui a resposta para caxumba, rubéola e febre amarela.

Qual é a vacina inativada que não pode ser administrada no mesmo dia que a vacina herpes zoster?

A vacina ZOSTAVAX® não deve ser administrada concomitantemente com a vacina PneumovaxTM (Pneumocócica 23 valente) porque estudo clínico mostrou diminuição da resposta imunológica à vacina ZOSTAVAX®, sem contudo haver prejuízo da resposta à vacina Pneumocócica 23 valente. A vacina ZOSTAVAX® pode ser administrada concomitantemente com a vacina influenza (inativada).

O que acontece quando uma pessoa é vacinada?

Quando uma pessoa é vacinada, o seu sistema de defesa é estimulado a produzir células e anticorpos que irão protegê-la contra a doença, caso venha a entrar em contato com os vírus e bactérias.

Quanto tempo dura a proteção conferida por uma vacina?

A proteção contra infecções conferida por uma vacina pode ser por toda a vida (como é o caso da vacina do sarampo) ou podem ser necessários reforços periódicos de modo a relembrar o sistema de defesa de que ele precisa aumentar a proteção contra determinada infecção (este é o caso do tétano).

O que é reforço vacinal e por que é importante?

  • O reforço vacinal é uma forma de estimular novamente o nosso sistema de defesa de modo a aumentar a proteção contra uma infecção.
  • Ele é especialmente importante quando o período de incubação de uma doença (tempo entre o contato com um vírus ou uma bactéria e o início dos sintomas da doença) é curto.
  • Para essas infecções, precisamos sempre de níveis de anticorpos elevados para poder evitar o aparecimento dos sintomas.